sexta-feira, 18 de agosto de 2017

A Lenda do Homem Mau e os 3 macaquinhos



A Lenda do Homem Mau e os três macaquinhos

No meio da Imensidão da Floresta Amazônica, era hora de os filhotes irem dormir.
No entanto, Vovó Bugio, que criava três filhotes que perderam suas mães para a caça, foi indagada por eles a contar uma história para eles dormirem.
-Do que vocês tem medo?
Um a um, os filhotes responderam:
-Da Onça !
-Da Sucuri !
-Do Jacaré!
-Ah, destes três eu já contei muitas histórias, então hoje eu vou contar a história do matador mais feroz que já existiu: o terrível Homem Mau !
-Ooooh, Homem Mau? Exclamaram eles em uníssono.
-Sim !
-E a senhora o conhece?
Perguntou uma filhota, que tinha uma delicada flor pendurada numa das orelhas.
-Sim, eu quando jovem fui capturada por ele, mas sobrevivi, e sei tudo sobre ele!Mas vamos lá: Um dia, a floresta amanheceu alegre como sempre e aí apareceu o Homem Mau com um machado na mão.
-O que é um machado, vovó?
-É um dente enorme e muito afiado, que corta árvores, meu querido ! Respondeu Vovó Bugio.
Eu vou derrubar a floresta ! Ele disse orgulhoso.
Aí apareceu a onça e disse:
-Eu não vou deixar !
O Homem mau pegou sua arma e matou a onça! E cortou várias árvores.
Os filhotes arregalaram os olhos espantados!
Tempos depois, continuou Vovó Bugio, apareceu o segundo Homem Mau, agora com uma serra elétrica.
-O que é uma serra elétrica, vovó?
Perguntou o segundo filhote.
-É uma boca gigante, cheia de dentes afiados, e que faz um barulho assustador !
Os filhotes se encolheram todos e se abraçaram, tremendo de medo !
Mas a vóvó continuou:
-Aí apareceu a Sucuri, e disse:
-Eu vou proteger a floresta !
O Homem Mau nem respondeu, pegou sua arma e a matou. E em seguida, cortou um monte de árvores de uma só vez !
Os filhotes ficaram ainda mais espantados e apavorados.
E Vovó Bugio prosseguiu contando a história:
-Muito tempo depois, apareceu outro Homem Mau, que, como os outros, bradou que iria destruir a floresta. Foi quando apareceu o jacaré, que disse:
-Só morto vou deixar você fazer isto !
-Ah, é? Isto é o que vamos ver ! Disse o Homem Mau, e trouxe um trator enorme, com uma corrente.
-Trator? Corrente?
Perguntou curioso o terceiro filhote, a fêmea.
-Trator é um bicho gigantesco e muito forte criado pelo Homem Mau, e corrente é uma cobra gigante que o Homem Mau inventou, muito maior que a Sucuri !
-Ooooh, maior que a sucuri !
Os filhotes se espantaram de novo.
-Sim, muito maior! O Homem mau amarrou a corrente no trator e mandou ele puxar, e ele arrastou todas as árvores da floresta de uma vez, as árvores caíram em cima do jacaré, que também morreu!
-Ai, que medo, vovó ! Acho que não vou conseguir dormir hoje !
Vovó Bugio sorriu e respondeu, com olhar meigo e doce:
-Fiquem tranquilos, meus filhotes, por enquanto o Homem Mau ainda não vai aparecer. Vamos dormir enquanto ainda temos floresta !

FIM

Cristiano Camargo


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Episódio 159- Admirer Voyages !





-Eu sou a Capitã Valéria e esta é a Capitã Dina, e todas as outras são nossas tripulações!
-Capitãs?Tripulações?Não estou vendo nenhum navio aqui, e o mar está bem distante daqui!
-É que somos de outro Mundo e viemos para cá nos nossos navios voadores. Nós deixamos eles bastante distantes daqui, por isto usamos estas carroças que trouxemos conosco.
-Outro Mundo, Senhorita Valéria? Navios voadores? Esta conversa está muito estranha 1 Quem me garante que não são espiãs de Galandahar?
-Galandahar?Nunca ouvi falar...
Disse Dina.
-Que conversa é esta?Todo mundo conhece Galandahar, a cidade mais próxima !
-Como dissemos, viemos de outro mundo. Não conhecemos Galandahar  e nem sequer sabemos o nome de sua cidade...
Disse Valéria.
-Chegaram aqui e não sabem que aqui é a Cidade de Galistahar?
Bom, eu vou ter que pedir ao meu superior para que fale com o  Cardigal Richestier, o Sumo Sacerdote Soberano da Cidade. Por favor, aguardem aqui !
-Alguém devia avisar este cara de que se esperarmos muito aqui debaixo deste sol, vamos morrer de insolação !
-É,  Dina, mas é melhor não sairmos dos veículos. Devem ter uma centena de guardas com armas apontadas para nós. Para que provocar um incidente?Vamos aguardar sim !
-Você qm manda, Val !
No centro da cidade, bem no centro mesmo, ficava um imenso templo religioso, cujos andares de cima serviam de suntuoso palácio para o Cardigal.
Ele estava em sua sala do trono, quando o Chefe da Guarda  lhe solicitou uma audiência, no que foi atendido, e explicou a situação. Claro, a versão dos guardas dos fatos.
-Huum, interessante...outro mundo, navios voadores, carroças sem animais...se tivéssemos tudo isto, seríamos imbatíveis ! Muito bem, permitam a entrada delas , sob escolta e as tragam até aqui !
-Sim, Vossa Santidade !
-Que o Bom Vetuh esteja com você !Pode ir, dispensado !

Depois de mais de uma hora de cansativa espera, surpreendentemente, os portões se abriram.
-Recebemos ordens superiores de deixa-las entrar e escolta-las. Coloquem suas carroças no pátio e nos acompanhem.
Disse um dos guardas.
Assim fizeram e , em duas fileiras paralelas, com uma fileira de guardas de cada lado externo, ela seguiram templo adentro.
-Eu não gosto de como estes guardas nos olham!
-É verdade, Sasha, o olhar deles é de tanto desejo e libido, que parecem prestes a nos estuprar a qualquer momento !
-Só de pensar nisto sinto arrepios !
Respondeu Giselle, preocupada.
E não era ´toa: os uniformes delas tinham grandes decotes no busto, e eram super colantes e delineavam muito bem todas as curvas mais sensuais dos corpos delas.
Passaram por imensos salões de orações, com vitrais e estátuas de divindades estranhas e desconhecidas, e quadros idem.
Depois subiram uma imensa escada em caracol e depois de vários andares, chegaram na gigantesca sala do trono.
As portas de duas folhas se abriram para o salão luxuoso, onde um tapete púrpura terminava em um imenso trono. E nele, havia um senhor aparentando sessenta anos de idade, com um bigode fino e um cavanhaque idem, contrastando com imensas e espessas sombrancelhas nas arcadas superciliares.
-Abaixem-se perante o Santo Soberano !
Elas , por educação, se abaixaram.
-Guardas, podem se retirar !
-Sim, Vossa Santidade, imediatamente !
-Muito bem, os guardas contaram uma história muito pouco convincente sobre vocês. Quem de vocês é a líder?
-Sou eu, Capitã Valéria, Vossa Santidade !Na verdade são duas, pois a Capitã Dina também tem a mesma patente militar que eu, mas eu que estou no comando , no momento.
-E por que só tem mulheres aqui?
-Escolhemos só mulheres para nossas tripulações por motivos de preferência pessoal, Vossa Santidade.
-Huum...peço ‘as senhoritas que não subestimem a minha inteligência. Se estiverem mentindo, fiquem conscientes de que pagarão com a Vida, pois o Tribunal da Santa Execração terá o maior prazer em tortura-las, estupra-las e mata-las sem dó nem piedade!
-Quem nada deve, nada teme, Vossa Santidade.
-Ah, teme sim, oh, se teme...todos temem aqui, não é preciso dever para termer, basta uma denúncia ou suspeita !Mesmo que sejam inocentes, serõ culpadas do mesmo jeito se eu e o Tribunal quisermos !

(Por Continuar)

Episódio 100- Sensibilidade de Viver:Interlúdio ETP



No dia seguinte, Lune acordou tarde, e foi acordada por um telefonema de Takeo:
-Bom dia, meu amor ! Estou te ligando para te avisar que hoje é o nosso último dia de férias e amanhã teremos de retornar para as cidades de nossas universidades !
-Bom dia, Takeo-kun !É mesmo, nem me lembrava mais, obrigada por me recordar!Bom, então teremos deprocurar aproveitar o dia de hoje ao máximo, juntos !
-Era exatamente a minha idéia, meu bem. Você já tomou o café da manhã?
-Ainda não, acabei de acordar agora.
-Tudo bem, eu também, e logo que acordei, já o fiz pensando em você !
-Que lindo !
-Obrigado, fofa !Bom, tomemos nossos desjejuns e nos arrumemos e aí passo na sua casa para nos passarmos o dia juntos !
-Combinado, querido. Até já então !Beijão !
-Beijão, querida, até já !
E a ligação terminou.
Lune se levantou e se penteou e foi para a cozinha ainda de pijama.
Ao chegar lá, a encontrou vazia. Seus pais já tinham saído e , pelo visto, Ruri também.
Só Sartre estava quietinho em sua almofada, dormindo.
Mas a mesa do café da manhã estava caprichosamente arrumada para ela.
Lune então tomou seu café da manhã, algo ansiosa e apressada, e voltou ao seu quarto.
Lá ela tomou um banho, se perfumou, se arrumou esse vestiu, colocou uma maquiagem bem leve e simples, e ligou para a empresa de guincho para combinar o horário de levarem o carro dela de volta para Sakura City. Só então ligou para Takeo e avisou que estava pronta.
Vestia uma saia jeans curta, com meia calça por baixo, mas por cima da lingerie decotada, e uma blusa leve de alcinhas com um grande decote, do jeitinho que Takeo gostava, e era branca.Calçou meias e um sapatinho esporte leve, também azul.Pegou sua inseparável bolsa de mil novecentos e bolinha e desceu as escadas.
Não demorou, e Takeo chegava em sua Mercedes, com flores numa mão e bombons na outra.
Vestia uma calça jeans, um blazer esportivo leve cinza claro, uma  camiseta pólo branca e sapatos estilo dockside marrons.
-Oi, meu anjo, vamos indo?
-Vamos sim, Takeo-kun. Já verifiquei toda a casa , está tudo trancado, só falta trancar a porta da frente e o portão!
Lune trancou tudo e antes colocou as flores em um vaso e guardou os bombons no seu quarto,  e Takeo abriu a porta do carro para ela.
Ela entrou se se afivelou no cinto de segurança.
-Muito bem, querida, já escolheu o roteiro e as atividades?
-Escolhi sim, Takeo-kun, fiquei pensando nisto durante o desjejum !
-Muito bem, então qual a primeira parada?
-O Aquario !
-Maravilha, vamos lá !
E lá se foram eles, e depois de muito passear , Lune disse:
-Querido, estou com fome agora, vamos almoçar?
-Onde?
-Hoje eu estou a fim de comida árabe !
-Olha, uma escolha bem diferente !Seu desejo é uma ordem !Acho que sei onde tem um ótimo !
E lá se foram eles.
Este que foram, porém, não era o mesmo de Al Shakar: era muito mais simples , e menos refinado.Ainda assim, eles aprecisaram muito, a comida estava excelente!
Já no final:
-Um brinde ao nosso feliz relacionamento, minha noivinha linda !
-Tchin Tchin !Sucesso !
-E agora, qual a sua idéia, Lune-san?
-Agora quero ir ao cinema !
-Qual filme?

- Huum, tem um filme de arte passando num cinema underground alternativo, sobre a vida de Rosa Luxemburgo...
-Será feita a sua vontade !
Takeo fez de tudo para esconder sua pontinha de decepção. Ele esperava que ela escolhesse um filme romântico.
Lune, no entanto percebeu, com o cantinho do olho.
-Eu sei que este filme não tem aquele clima que você queria, mas, tem tudo a ver comigo...eu que sempre fui esquerdista e sempre critiquei a política conservadora e liberal japonesa!
-Você está para se casar com um burguês e se diz comunista?Ahahahah !
-Bobo, eu não sou comunista, nem socialista... na verdade me identifico mais com o Anarquismo...mas você é um burguês esclarecido e é tão esquerdista quanto eu, talvez apenas não tão radicalmente libertário como sou...
-É, acho que sou um pouco mais moderado mesmo, mas me identifico mesmo com a esquerda. Não sei se chego ao anarquismo, acho que um Estado de Bem Estar Social estaria de bom tamanho para mim, mas teria de ser a nível mundial, para que não eista mais um Terceiro Mundo imerso em fome, miséria, corrupção...
-Eu penso que o Anarquismo poderia solucionar esta questão mundial, se fosse implantado no mundo todo!
-É, não custa nada cultivar utopias...é sonhando que a gente realiza !
-Prefiro buscar uma utopia do que viver eternamente uma distopia !
-Aí te dou toda a razão, meu amor 

(Por Continuar)